A RECUSA E AS CRENÇAS: A DIMENSÃO NARCÍSICA DA NÃO ADMISSÃO DA CASTRAÇÃO

RESUMO:

A partir da obra de Freud, trabalha-se a noção de Recusa (Verleugnung) como um mecanismo de defesa presente em todas as formas de subjetivação. A Recusa defende o narcisismo da ameaça de castração, que não se restringe à perda do genital, mas evoca diversas outras feridas narcísicas. Este artigo analisa as transmissões familiares inconscientes e sua relação com a simultânea admissão e não admissão da castração. A fantasia infantil da mãe fálica evidencia a ação da Recusa na manutenção das crenças irracionais e seus efeitos sobre o senso de realidade. Este trabalho aborda as manifestações da Recusa no cotidiano e nos adoecimentos psíquicos e comprova a importância do conceito na ampliação da teoria e da clínica psicanalítica.

Palavras-chave: recusa (Verleugnung); crenças irracionais; castração; narcisismo; clínica psicanalítica.


Link: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/eip/article/view/40988/28945